terça-feira, 1 de novembro de 2011

"...NaDa SaTisFeiTa..."


Já faz dias que ando me arrastando. Como se as pernas estivessem mais pesadas que o normal, como se os ombros carregassem uma carga adicional. E meus pés não deixam mais pegadas, mas sim um rastro de linhas paralelas pelo chão.
Nada parece me satisfazer de fato. Nenhum abraço é suficientemente forte. O nó na garganta não vai embora. E palavras ensaiadas de motivação não me convencem. Meu olhar fica perdido e não sei o que responder para os poucos que percebem e querem saber o que está acontecendo.
Não me levem a mal quando digo apenas "não sei". Acontece que não consigo transformar em palavras faladas o que sinto, não consigo verbalizar esse tempo da minha vida. Escrever ajuda. Mas nem tudo deve ser publicado.
Não convém expor certas coisas que necessitam ser processadas apenas no silêncio do casulo.
Porque este tem sido um tempo de casulo sim. Há uma mudança acontecendo. Ainda não entendo. Nem sei se quero entender. Desejo apenas que a transformação seja completa.
Estou nada satisfeita. Não está tudo bem, mas sei que tudo está contribuindo para o bem. Pois confio que Deus me ama independente da situação que vivo. E saber que sou amada por Ele é meu maior consolo.
Vou vencendo um dia de cada vez, sabendo que em cada dia uma parte de mim se vai e outra é reconstruída. Não tenho vontade de chorar ou desanimar. Não, nada disso. Quero apenas solitude. Um tempo de silêncio, sem relógio, sem pressa, sem cobranças. Um tempo para rever algumas coisas, entender algumas mudanças, fazer outras escolhas, passar a limpo meus rascunhos. Não uma vida inteira assim. Só um tempinho naquele lugar onde não precisarei me arrastar. Onde poderei parar como quem realmente está em um casulo.
E depois? Não sei. Talvez o voo da borboleta fale por si só. Mas isto, depois. Agora, silêncio. Silêncio e muitas palavras no papel.

"Bom é ter esperança e aguardar em silêncio a salvação do Senhor. Bom é... assentar-se solitário e ficar só."
Lamentações 3. 26-28

=]

9 comentários:

  1. Pois é...Cada qual com seus dilemas, não posso disser que sei o que vc está sentindo...Mas sei que nessas horas o silêncio é a melhor companhia...Cresço muito quanto passo pelo isolamento voluntário...

    "No fundo, é isso, a solidão:
    envolvermo-nos no casulo da nossa alma,
    fazermo-nos crisálida e aguardarmos a metamorfose,
    porque ela acaba sempre por chegar".
    August Strindberg

    ResponderExcluir
  2. Prima Adelita sempre arrasando em seu blog. Desejo que essa sua insatisfação logo logo passe, que você saia renovada desse seu casulo e pronta para novos desafios, certamente regados de sucesso!!!! Bjo

    ResponderExcluir
  3. Então: Neste ano eu estou "umbilical", se é que me entende: um tanto individualista, tipo quieta no meu canto. Não que eu esteja insatisfeita, mas estou reclusa, quieta. Depois de ler o teu artigo percebi que é o momento de algumas pessoas, cada um com o seu direito de ter esse "momento". O meu m o m e n t o esta um tanto longo, talvez esse seja o tempo menos desperdiçado: o tempo da quietude umbilical. O tempo de escutar o silêncio.
    Faz parte do processo. Simples assim.

    ResponderExcluir
  4. maravilhoso texto adelita, confie em deus. se nao esta como voce queria agora, aguarde ele esta preparando algo maravilhoso pra voce. <3

    ResponderExcluir
  5. prima.... como foi maravilhoso ler teu texto,na verdade, estou na mesma pagina e nao conseguia expressar tudo isso, eh..... exatamente assim me sinto hoje... 'nada satisfeita'... valeu pelas palavras ditas que sempre encontra um coracao para dar um alento e conforto e quem sabe uma forma, uma expressao ...voce e uma artista, e nao me canso de dizer..... te admiro muito e me orgulho de ser tua prima.... voce e especial adi... nao vejo a hora de estarmos juntas e conversarmos muito, sonharmos muito....e nos inspiramos juntas.... te amo, beijosss,

    ResponderExcluir
  6. Guilherme Gonçalves Velho4 de novembro de 2011 15:25

    Gostei da sua atitude ante esse sentimento...Você não esqueceu do amor de Deus!Isso é tão importante!E é isso que nos dá paz, mesmo quando não temos o ânimo que gostaríamos de ter. Todos enfrentam,enfrentaram ou enfrentarão isso em algum ponto de suas vidas, por diversos motivos...eu não faço ideia do porque dessa insatisfação em você, mas oro para que você fique bem. Com certeza você sairá disso mais forte, mais madura.E mais sábia.
    Não raras vezes eu também me sinto tremendamente insatisfeito.Mas nesses momentos eu faço as minhas orações mais sinceras,e me sinto tão mais próximo de Deus!Acho que no meu caso, eu preciso que esse sentimento surja justamente para me despertar o interesse por buscar falar com Ele. No seu caso eu não sei, mas com certeza há um grande propósito!
    Deus te cubra de bençãos, e lhe dê muitos motivos de alegria nos dias que virão.
    É meu desejo sincero.

    ResponderExcluir
  7. Simplesmente entendo, reflito e chego a conclusão que estou vivendo exatamente isso...
    Como pode???
    Parece que as suas palavras foram arrancadas de dentro de mim, como um assalto, que nos leva aquilo tão nosso.
    Eh! No casulo.... simplesmente no casulo!
    =/

    ResponderExcluir
  8. As crises que nao nos abandonam. Passa dias, semanas, meses e anos, lá está ela.... Sempre nos deixando doidas, malucas, em silencio, com vontade d falar e ao mesmo tempo ficar calada. Porem ela esta ao nosso lado pra trazer crescimento.
    Mas algo que tenho aprendido: Em meio a crise sempre nasce algo bom e duradouro.
    Foi assim q iniciou nossa amizade. Quem diria q viria alguma coisa boa de Vargem.. rsrsr!!!
    Te amo amiga!!
    Pode ter certeza que to junta nesse barco.

    Bjos!!

    ResponderExcluir
  9. eu amo o seu blog. cada texto um mais lindo que o outro. sempre dou uma visitinha aqui *-* parabéns adelita <3

    ResponderExcluir