sexta-feira, 25 de setembro de 2009

...MeU CoRaÇãO: "...A TeLa Do ArTisTa..."


Gosto de pintar. Isto definitivamente não quer dizer que sei pintar. Nunca fiz um curso de pintura qualquer, não entendo de técnicas, traços, cor, sombra, textura, enfim todas estas coisas que competem a um bom artista plástico.
Mas, eu gosto de pintar. Gosto de, tentar ao menos, reproduzir numa tela a imagem que se criou em minha mente. Ás vezes fica como pensei, cada formato, cada contorno, cada mistura de cores. Outras vezes, bem... Em outras ocasiões acabo criando uma imagem totalmente inédita ao que foi pensado originalmente. É até engraçado.
Sabe, nosso coração também é como se fosse uma tela. Contudo Deus é o Artista que desenha, pinta e joga na tela as cores que Ele mesmo inventou. Ele quer fazer uma linda pintura... Mas, ah! Como somos resistentes. Queremos dizer ao Artista: "Essa cor não combina! Não gosto desse desenho! Isso vai demorar demais para ficar pronto! Melhor usar aquele pincel! Que contorno é esse? Ah! Isso vai demorar para secar!" E por aí vai. A lista de opiniões não solicitadas é infinita.
Não sei quanto a você, mas meu desejo nestes dias que fiquei propositadamente sem escrever no blog, era descansar para deixar o Artista trabalhar; colorir meu coração.
Sim! Meu coração precisa de muitas cores. Não quero mais relutar e ficar dando palpites incansáveis que não comtribuem em nada. Isto só faz o Artista parar para ficar ouvindo minhas ladainhas, quando Ele deveria estar pintando e eu estar calada.
Por isso, tenho buscado me calar. Mesmo quando parece que não vou gostar do resultado final estou buscando descansar a tela, meu coração, nas mãos do Artista. Quando as pessoas olharem a linda pintura, o plano de Deus, traçado e completo na tela, o meu coração, quero ter o orgulho de dizer: " Viu, só?! Foi Deus quem fez. E Ele fez sozinho, não precisei dar pitacos medíocres."
Que o meu, ou melhor, que o nosso trabalho seja descansar Nele. Pois este sim, é um "trabalho" que vale a pena!



=]

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

"...Um PeDaÇo dE PaPeL..."



Nestes últimas dias é assim que tenho me sentido: como um pedaço de papel, solto, perdido e rasurado. Se cada coisa tem o seu lugar, então há muita coisa em mim que está precisando de um mapa.
Tenho sido confrontada, e tenho me deparado com "fantasmas" do passado. Coisas que, pensava eu, estarem resolvidas. Tudo isso com um pouco de mal estar físico devido à outras dificuldades que tenho. Sem dúvida, um período de crise, provação e deserto onde a única certeza que tenho é que não está tudo bem, mas que tudo está cooperando para o bem.
Sinto-me sem forças e sem fôlego, e por vezes isto é literal. Sinto-me cansada por carregar coisas desnecessárias e por não saber pedir ajuda. Sim, as lágrimas aliviam, ajudam a falar o que minha boca não consegue dizer. Mas, cheguei a um ponto em que preciso parar de chorar, preciso me levantar e decidir o que fazer. Não adianta ficar ao berros como um bebê chorão. Preciso fazer escolhas maduras que só um adulto pode fazer. Afinal, "se gritar resolvesse, porco não morria".
Estou em silêncio para poder ouvir melhor o que Deus quer de mim. Por enquanto estou sem chão, então só me resta voar como um pedaço de papel rabiscado que vai para onde o vento quiser.
Talvez eu ganhe um mapa com um caminho traçado e com direções exatas me dizendo para onde ir ou talvez eu ganhe um mapa do tesouro, nada óbvio, cheio de pistas e mistérios para desvendar.
Seja como for, neste momento eu não vejo além. Vejo o agora. E o agora dói. Sinto a dor mas não deixo de crer. Minha esperança é saber que Deus pode reciclar um papel rabiscado, e pode tranformar um rascunho cheio de garranchos num livro colorido, repleto de poemas, histórias, dobraduras, canções, desenhos e fotografias.
Que seja assim!



=]

terça-feira, 1 de setembro de 2009