quinta-feira, 19 de abril de 2012

"...ReLemBrAnÇaS & PorVir..."

Encontrei essa foto esses dias. Foi o bolo do meu aniversário de 20 anos. Relembrei aquele dia, as pessoas que estavam lá, algumas delas já não convivo mais, outras a amizade se aprofundou com o passar do tempo.
Relembrei aquela época, aqueles dias, aquela rotina, algumas coisas permaneceram, outras mudaram, de outras coisas desisti.
Relembrei aquela Adelita, aqueles sonhos, aquelas frustrações, aquela menina que eu era. Muitas coisas mudaram, nem meus cabelos são mais os mesmos. Nem o sorriso, nem as lágrimas, nem o jeito de vestir e escrever é mais o mesmo. Permaneço sendo eu, sendo igual, mas de um jeito expressivamente diferente.
Como é importante essa reflexão sobre quem éramos e sobre quem estamos nos tornando. Pensar sobre isso tem sido uma constância para entender quem eu sou agora.
Muitas coisas, como o bolo, permanecem só na fotografia porque já não são mais, eram só coisas. Mas outras coisas, como algumas vivências, lembranças, impressões, ainda permanecem vivas hoje, nessa época; eram mais que coisas, eram partes de quem eu seria hoje. E apesar de tantos poréns, cada "uau" e cada "ai" valeram a pena até aqui.
Compartilho tudo isso só pra te convidar a refletir comigo sobre o que é apenas uma fotografia pra você hoje e sobre o que é ainda verdadeiro e presente. Quem você era e quem você tem se tornardo nos últimos 5 anos da sua vida? O que se perdeu e o que foi logrado? O que você alcançou e do que você desistiu?
E mais, o que você pretende para os próximos 5 anos? Como percorrerá esse caminha até lá?
Seja o que for, faça valer a pena!
Carpe Diem!

quarta-feira, 18 de abril de 2012

.DiTo.InPoPuLaR.

Aquele que vive e nada aprende
alcança soez façanha:
a de viver inutilmente
sem perceber estupidez tamanha.
=]

domingo, 15 de abril de 2012

"...Se viVo, eScRevO..."

Preciso desabafar. Parece que elas se foram e nunca mais voltarão. Eu sei, é só uma fase, imagino. Não será assim pra sempre, espero. Mas pra mim tem sido difícil, confesso.
Papéis em branco, lápis fatidicamente em repouso. Ficar sem as palavras, sem conseguir escrever, é como morrer todo dia um pouquinho. Pois escrever é meu jeito de "falar". E não posso mais ficar nesse silêncio, com reticências apenas.
As pessoas escutam minha voz, mas não ouvem o que eu digo. Porque é quando escrevo que consigo realmente falar, expor, explicar.
Preciso escrever sempre, preciso renascer todo dia um pouquinho. E não apenas escrever aqui no blog, mas apenas escrever. Escrever pra vida, escrever pra mim, escrever por mim e depois sim, também escrever para alguns semelhantes.
Escrever para entender os versos da poesia que eu sou e que estou me transformando.
E às vezes sou poema, ode, soneto. Mas escrever sempre, todo dia, mesmo que hoje eu seja apenas elegia.
Carpe Diem!

domingo, 8 de abril de 2012

"...FioS dE EsPeRanÇa..."

Você pode levar esperança através de um sorriso, um abraço, uma ajuda financeira, uma roupa que não te serve mais. São inúmeras as formas, pois sempre há uma maneira de ajudar o próximo em suas necessidades.
O que você oferece pode ser pouco para você, mas muito para quem precisa.
Carpe Diem!