terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

"...EsSe EsTraNho JeiTo dE sEr GenTe..."


Os dias tem passado lentos e preguiçosos e com eles algumas crises tem passado também. Preferiria que algumas crises tivessem se resolvido, mas tem coisas que levam mais tempo do que a gente calcula.
Tem dias que simplesmente desacredito que dias melhores virão, mas há dias, como hoje, que - ainda que muito cautelosamente - acredito que nem tudo está perdido. 
Ainda há coisas boas nessa vida pelas quais podemos ser gratos. E sempre é bom lembrar que por mais difícil que tudo esteja, ainda poderia ser bem pior. Sempre há uma flor no meio da caminho para admirar. Sempre há alguém que podemos abraçar. Sempre há uma canção que podemos balbuciar. 
E todas essas questões fazem parte desse estranho jeito de ser gente. Pois quem é defunto não tem crise, não tem problema, não tem alegria, não é mais gente - não daquele jeito que se pode fazer cócegas.
Ainda que hajam dores, dúvidas e lágrimas, é preciso lembrar que elas só existem em quem tem vida. 



sábado, 21 de fevereiro de 2015

.Um.Pouco.Sobre.Esta.Que.Vos.Fala.

Fui convidada pela Sara, do blog Simplesmente Sara Huson, para responder uma #tag. Então vamos lá!


1.Como surgiu o seu blog e explique como escolheu o nome.
Sempre gostei muito de escrever. Mas apenas para mim mesma. Por muitas vezes era desafiada a compartilhar meus textos e reflexões. Por fim, em Janeiro de 2009 tive coragem para fazer um blog e expor, ainda que timidamente, meus sentimentos e pensamentos antes rabiscados somente para mim.
O endereço do blog é meu nome pois achei que seria mais fácil para as pessoas lembrarem na hora de acessar. 
Mas o título "A vida é uma Consthancia" é um trocadilho com a "constância" da vida e o apelido "Consthancia" que recebi de meu pai em um período difícil da minha vida em que ele me dizia: "Filha não desanime, seja uma constância". E por vezes ele dizia às pessoas: "Essa é minha filha Constância." E assim, fui me animando e até hoje alguns amigos ainda me chamam pelo apelido que transformei em "Consthancia". Resumindo é isso.

2. Sobre o que mais gosta de escrever?
Além dos textos para reflexão, gosto de compartilhar poemas. O blog é somente para isso. Nada de assuntos como: moda, saúde, decoração, casa, beleza e afins. Deixo esses temas para as amigas mais entendidas, como a própria Sara do blog mencionado à cima. Inclusive gosto de acompanhar o blog dela pelas fofurices que tem lá e que faltam aqui. 
Gosto também de compartilhar minhas próprias fotos nos textos, salvo as creditadas. 

3. Tem algum site favorito?
Fora os blogs dos amigos que sempre acompanho, gosto bastante dos sites que ensinam sobre artesanato e trabalhos manuais.

4. Admira a beleza de alguém em especial?
Dos meus pais. Apesar de tantos pesares, este ano eles completam 38 anos de união. Tenho orgulho de ser fruto disso. Pra mim, é belo ver duas pessoas imperfeitas permanecerem juntas por tanto tempo.

5. Suas qualidades (pelo menos três).
Confiável, boa ouvinte, criativa.

6. Qual seu maior sonho?
Não tenho um maior sonho no momento.


7. O que gostaria de ganhar de presente hoje?
A master caixa super completa (com lápis de cor, pasta para colorir, giz de cera) e impossível de encontrar no Brasil, da Faber Castell.


8. O que te deixa feliz?
Ver minha família bem, comer chocolate, fazer desenhos e ganhar cartinhas.


9. Um lugar incrível que conheceu?
Tem que ser só um? Difícil. Entre os preferidos estão: Timbó-SC, Sorriso-MT e Ouro Preto-MG.


10. Cor preferida para roupa e cor preferida para decoração?
Não tenho cor preferida para roupa, muito menos para decoração. Amos as cores, e as borboletas então? Ficam ótimas em estampas de vestidos e penduradas na cortina da sala.

11. Eu sou... 
Filha amada.


terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

.EnFiM.

Não há mais nada a fazer,
senão entregar todas as minhas disfunções
Àquele que sabe como funciono.


domingo, 8 de fevereiro de 2015

.IsTo.Não.É.uM.PoEmA.

O que a gente faz quando está cansado de um emprego? 
Se demite? 

E o que a gente faz quando está cansado do lugar onde mora?
 Se muda?

E o que a gente faz quando está cansado de uma situação? 
Toma uma atitude?

E o que a gente faz quando está cansado da gente mesmo?
 E aí, o que a gente faz?

.

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

"...Meu LaDo dE FoRa TamBém ChoRa..."


Ás vezes "chove" dentro de mim. Mas nesses últimos dias tem "chovido" pra fora também. Isso porque cansei de ficar segurando o choro, forçando o sorriso e de ter sempre uma postura positivista diante de tudo. Cansei! Hoje resolvi chorar mesmo, gritar mesmo, colocar tudo pra fora. Chega de falsos sorrisos!
Eu também sou gente, ora essa. Fico estressada, irritada, impaciente e de mau humor. E não! Não é TPM. É frustração mesmo! Parece que tudo dá certo pra todo mundo e eu vou ficando pra trás. As coisas não andam, não fluem, não prosperam e eu me pergunto: o que estou fazendo errado? Deve ser tudo! Só pode!
Acho que nunca escrevi um texto tão desanimada e triste. Mas, é assim que me sinto e achei que seria bom me expor. Sei que terão aqueles que pensarão "O que é isso, menina? Não perca a fé!" mas podem pensar o que quiserem. Sejam livres! No fim das contas não são os outros que pagam minhas contas. E as pessoas a quem eu devo satisfação certamente não lerão esse texto.
Meu lado de dentro está chovendo, chorando, gritando, tempestando, se é que esta última palavra existe. E agora, meu lado de fora também chora. Estou em um furacão, uma turbulência, maremoto, tormenta e todo os semelhantes e sinônimos possíveis.
Estou cansada, frustrada, estressada, desanimada. Eu não estou me aguentando! Não estou dando conta de mim. Sim, infelizmente, às vezes eu não me suporto, não me tolero, não me sustento, não me amo. Enfim... Na verdade vivo numa crise de amor e indiferença comigo mesma. É uma guerra interior. Estou me concentrando pra não surtar, travar, despencar, esmorecer.
E não precisa deixar nenhum comentário ou palavra de incentivo, não, por favor. Eu só precisava "vomitar". Colocar tudo pra fora. Desabafar. Chorar. "Falar" mesmo. 
Agora com a vista um pouco menos embaçada quem sabe eu consiga ver a próxima curva da estrada e seguir meu caminho. Contudo, e apesar de tudo, estou lutando para que retroceder não seja mais uma opção.

.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

"...obRiGaDa..."


Amiga, obrigada por você ser você.
Obrigada por me ajudar naqueles dias em que tudo o que eu sabia fazer era me machucar e causar dor aos que estavam ao meu redor. Obrigada por cuidar de cada ferida e ter paciência para que cada uma delas cicatrizassem à seu tempo.
Obrigada por não desistir da nossa amizade, mesmo naquelas vezes que te mandei embora. 
Obrigada por insistir em entrar na minha casa naquela turbulenta tarde, mesmo quando bloqueei a entrada colocando uma cama na porta.
Obrigada por "brigar" comigo no telefone naquela fatídica noite e falar sem floreios todas aquelas realidades. Doeu. E como doeu. Obrigada por me deixar chorar a dor de cada uma daquelas verdades que me confrontaram.
Obrigada por me permitir conhecer a Noisa e aprender tanto com a inocência dela. Não sei se já te disse isso, mas ela me dá esperança.
Obrigada por mostrar sua arte, suas pinturas, seus recortes, suas músicas, seus quadros, seus dons e por se mostrar através de seus talentos.
Obrigada por não ser perfeita e por não exigir que eu seja também. Obrigada por, mesmo conhecendo tantos de meus defeitos, conseguir ver algo bom em mim e apesar de tudo investir em nossa amizade.
Obrigada por estar suportando tantos espinhos, ainda.
Obrigada por estar suportando tantas larvas, ainda.
Obrigada por acreditar, ainda, que as borboletas virão e serão uma bela recompensa à nossa volta.
Obrigada por não desistir de mim quando eu mesma já havia desistido.
Enfim, Eloisa, obrigada por me permitir te chamar de minha melhor amiga.

.