quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

"...E agOrA? ..."


Tem coisas que ainda não sei.
Na hora da explicação eu estava desenhando.
Eu sei, fiquei muito tempo apontando meus lápis de cor.
E por incrível que pareça, ainda estou viva.

Há muito para desdizer e muitas sílabas para juntar.
Mas já não me preocupo se entenderão meus poemas e meus desenhos.
Se conseguirão interpretá-los ou não já não faz diferença, os espalharei pelo chão mesmo assim.

Porque ainda estou viva.

Infelizmente não ouvirei outra vez as explicações que perdi.
Mas na prática se aprende do mesmo jeito.
E nada mais ficará na gaveta escondido, pois agora minha própria vida será um poema desenhado.

Estou viva.



=]

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

.LeTRa.SoLTa. (composição)

Reciclei a embalagem
Você vê?
Não tem mais seu nome nela.
A parede está descascando, a tinta já era.
Eu não vou consertá-la
E a parede voltará a ser o que sempre foi
E isso será agora, não deixarei pra depois.

O prazo de validade expirou
Eu poderia ainda tentar
Mas agora vai ser assim
Vou descobrir quem eu sou
Cansei de ser perfeitinha só pra te agradar
Poderia ainda tentar, mas a validade expirou.


O conteúdo pelo ralo se foi
Você vê?
Não se conserta a casca do ovo.
Não vou mais tentar ter aquilo que não é para ser.
Vou olhar para o que está dando certo.
Estou sendo preenchida de novo.

O prazo de validade expirou
Eu poderia ainda tentar
Mas agora vai ser assim
Vou descobrir quem eu sou
Cansei de ser perfeitinha só pra te agradar
Poderia ainda tentar, mas a validade expirou.
=]

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

"...O SenTidO Do NaTaL..."


É, 2009 está chegando ao fim. E a correria de natal gera uma agitação total. E eu, nem sei ainda o que comprar para meu amigo secreto. E também não decidi que roupa usar na noite natalina.
O fato é que não está em nenhuma dessas coisas o "sentido" do natal. Nem bolinhas vermelhas na árvore, nem pisca-pisca, nem presentes, nem votos de felicitações, nem belos cartões decorados e nem nada disso.
O sentido do natal está Naquele que meramente mencionamos por pura demagogia. Mas a verddade, é que Ele nasceu por nós. Nasceu para cumprir um propósito, para consumar a obra que veio fazer. Ele nasceu, viveu, morreu e ressucitou por nós. E nossa gratidão diante disso deve gerar a esperança de que Ele voltará por e para nós também.
Não há como pensar no natal sem pensar na cruz. Parace mais fácil olhar para o pequeno, lindo e fofo bebê na manjedoura, do que para o já crescido, abatido e ensaguentado Cristo no Calvário que nos chama para subir com Ele na cruz, matar nosso próprio ego e receber da vida Dele em nós.
Seu nascimento não teria sentido se não fosse sua morte.
Celebremos Seu nascimento, lembremos de Sua morte e esperancemos em Sua vinda!
Feliz natal a todos!



=]

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

.O.VeRBo.

Era a glória.
Era a honra.
Era a majestade.
Era o que é.
Era o que sempre será.
Mas o era de outra forma.

Em glória era a glória.
Em honra era a honra.
Em majestade, a majestade.

Era Deus como Deus.
Mas por seu grande amor,
se tornou por nós em favor.

Deus se tornou humano.
Se tornou Deus com fome, cansado, indignado.
Como Deus não houve Nele engano.
Mas como homem se tornou limitado.

O Verbo se tornou em ação:
comeu, andou, viveu, amou.
O Verbo se fez carne como um de nós.
O Verbo que era a Palavra amor se tornou corpo,
se tornou gesto, se tornou atitude.
Por amor, o Verbo, se tornou carne.
E esta foi sua maior virtude.

E em vergonha era glória.
Em humilhação era honra.
Em desprezo, a majestade.
E por amor o próprio Deus,
como homem, morreu pela humanidade.

De maneira atroz,
por nossa culpa e horror,
calamos a voz
do Verbo que era amor.

Mas Seu amor foi maior que a morte.
Quando ressuscitou,
mais uma vez Ele mudou nossa sorte.

E nós que éramos o desprezo,
a vergonha, a própria humilhação.
Recebemos a Graça ao invés da morte,
através do Seu perdão.

Ele o fez por amor.
Ele é o Amor.
Porque Ele era a glória.
Era a honra.
Era a majestade.
No princípio era o Verbo,
que agora, se tornou carne!
=]

domingo, 6 de dezembro de 2009

... "NãO aPenAs uMa VisiTa" ...


Sim! Ela pousou em mim. Na verdade, na primeira vez, eu a peguei delicadamente para dizer 'oi' e logo ela saiu voando. Depois ela voltou serpenteando pelo ar e pousou em mim sem nem pedir licença. Fiquei maravilhada. Estava saindo de uma igreja onde dou aula de teatro quando isto aconteceu. Ela entrou comigo no carro, e quando cheguei em casa ela ainda estava na minha boina. Só saiu dali quando entrei em casa e ela voou para o corredor e ficou perto da luz. Mas durante o trajeto ela não saia de perto de mim, voava pra lá e pra cá, ia pelos meus ombros, subia na minha cabeça e descia pelo nariz, e isso fazia cocégas hehehe.
Confesso que fiquei muito contente com essa visita inusitada. AmO borboletas, mas raramente alguma pousa em mim, e mais raro ainda eu conseguir fotografar uma delas em minhas mãos. Portanto, aproveitei a oportunidade para registrar tudo. Foi um momento único e sublime.
E é claro que fiquei a pensar nisso tudo. Se me alegrei tanto por uma borboletinha amarela pousar em mim por uns 30 minutos, quanto maior deveria ser minha alegria por saber que o próprio Deus habita em mim pra sempre?
Quantas vezes nos esquecemos da presença de Deus em nós. Nos apegamos a coisas, nos preocupamos com os problemas, andamos ansiosos e preocupados. Não conseguimos descansar, nem confiar, nem estar seguros nos braços do Pai. Contudo, Ele está sempre conosco. Soprando sua paz e seu amor em nossa vida. Mas andamos tão distraídos, ocupados e errantes que não percebemos o cuidado Dele.
Quantas borboletas terão que pousar em nosso ombro, ou quantas cabeçadas teremos que dar, para entender que Deus está em nós esperando que finalmente percebamos a presença Dele? Jesus disse: "Estarei convosco para sempre, até a consumação dos séculos."
Ele deseja que vivamos a completude dos sonhos Dele para nós e por isso Ele se ocupa em cuidar dos detalhes. Enquanto isto, o que temos feito? Vivemos na segurança de que Ele habita em nós independente da situação ou nos distraimos com as ocupações da vida que nos engolem todos os dias?
E esta é uma decisão para hoje, para agora!

=]