domingo, 16 de dezembro de 2012

"...MudAnÇa..."



Às vezes é necessário o remover, a bagunça, a confusão. Tirar das caixas algumas coisas guardadas e deixá-las expostas. Para que as coisas que estavam ocupando o espaço errado, encontrem seu lugar.

Carpe Diem!



(1005012)


quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

"...Uma CarTa PaRa Ele..."



"Meu amor! (Se é que ainda posso te chamar assim)

Te deixei te lado, confesso. Fiquei com raiva e te esqueci. Andei sozinha por um tempo, achando que isso me bastaria. Mas o vazio da tua falta persistiu em mim. 
Contudo, não te procurei de volta. Te substituí por outro alguém. E assim... Me feri. Causei em mim tantas dores desnecessárias. No meio disso, magoei outros e outras também. Me culpei, me feri novamente. Quis voltar... Fiquei com vergonha sem jeito. Não sabia o que te dizer, nem como te olhar outra vez. E na verdade, confesso, ainda não sei. Eu nunca deveria ter te mandado embora de casa.
Enfim... Errei, errei de novo, e de novo e ainda errarei. Eu sei. Mas te peço perdão. Te quero de volta... Ainda hoje. Se quiseres voltar... Bem, a porta não está mais trancada, e a partir de hoje estará sempre aberta pra você.

Tua sempre."


segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

.poema.

Reconhecer, desabafar, exprimir.
Falar o que machuca sem que o outro tenha que insistir.

Às vezes é difícil falar a verdade,
mas é necessário. 
Sentir dor de saudade,
e ficar solitário.

É melhor falar sem demora,
mesmo sabendo que ser sincero dói. 
Às vezes é preciso chorar agora
pra gente poder sorrir depois. 


Desprender, desapegar, despedir. 
Não segurar aquilo que precisa partir.

Dizer adeus seria um martírio
por isso prefiro um "até logo".
Pois eu tenho um belo lírio
que não o deixo secar, nem o afogo.

Mantenho-o bem vivo,
ainda que ele me traga saudade.
Pois tenho um bom motivo,
ele representa uma linda amizade.


Crescer, recomeçar, reconstruir.
Deixar o outro ser livre não quer dizer desistir.

É apenas dar espaço
para o outro não sufocar.
Andar no mesmo passo
sem fazê-lo tropeçar.

É entender que o recomeçar
às vezes está na despedida.
É fazer do pedir perdão e perdoar
um novo ponto de partida.


Fortalecer, perseverar, prosseguir.
Mesmo com lágrimas, amar é sempre investir.

Contudo, ainda que doa,
amar é também corrigir.
Pois quando se quer o bem de uma pessoa,
a gente não quer vê-la se ferir.

Investir não é se anular nem se perder,
aceitando do outro apenas migalhas.
Mas é no se doar também se conhecer,
pois todos estamos sujeitos a erros e falhas.


Agradecer, amar, dividir.
Ser grato pelo que se tem é valorizar, é não desistir.

Amizade também é feita com conversa e risada,
mas às vezes é preciso ouvir e calar.
Pois choro e silêncio fazem parte da caminhada,
às vezes só depois disso, a gente pode continuar.

E ainda que necessário um tempo silente,
não quer dizer que o outro não amamos.
Pois somos responsáveis eternamente
por aquilo que cativamos.



domingo, 9 de dezembro de 2012

"..PaRa aQueLa RuiVa..."



Hoje acordei com saudade de você. Saudade que doeu. Que me fez chorar. Pensei em te ligar, mas as palavras não vinham. Fiquei apenas lembrando do seu jeito de ser: tímida, calada, engraçada, batalhadora, criativa, companheira, incentivadora, amiga.
Ah! Como te amo! Queria você sempre por perto, sempre comigo. Mas, mesmo na distância posso demonstrar o meu amor, carinho e admiração. Logo te darei um super abraço e te farei muitas cócegas do jeitinho que você tanto gosta. Saudade de você. Amo você, eu amo você!

Carpe Diem!