quinta-feira, 9 de abril de 2009

"...lembrandoOoOo ( e fazendoOoOo ) ... AqUiLo qUe mE Dá EsPeRaNçA..."

Quando tinha 7 anos, eu não imaginava que um dia teria um telefone só pra mim e poderia levá-lo para onde eu quizesse. Na infância eu me contetava em somente escrever cartinhas e brincar de "aulinha" com minhas bonecas. Os dias pareciam mais longos. As brincadeiras mais divertidas. Todos os adultos pareciam sorrir pra mim. "Ser grande" parecia algo tão distante e tão difícil de chegar. Mas chegou. E agora, tenho um telefone só pra mim. O tempo é curto demais. Os problemas muito complicados e as pessoas...mais ainda. Tudo parece ter um alto teor de irritabilidade. As conversas são chatas. Os afazeres cansativos. Os dias enfadonhos. Tudo é muito pesado, muito difícil, muito estressante. Quando, em minha memória, volto aos 7 anos, lembro do que me dava esperança e do que enchia meus dias de alegria: uma caixa de lápis de cor bem colorida, para fazer cartinhas e desenhos "pro pai e pra mãe". Não que não seja bom ter ambições e anseios maiores, mas, na maior parte tempo, eu, particularmente, preciso e quero voltar a simplicidade. Sorrir para os estranhos, fazer mais gracinhas, lambuzar os dedos com brigadeiro, falar com os bichinhos. Precisamos voltar àquilo que nos dá esperança; voltar a lembrar e a fazer. Talvez, para isso, algumas renúncias sejam necessárias, como desligar um pouco o celular enquanto escrevo uma cartinha ou faço um desenho bem colorido "pro pai, pra mãe" ou pra quem me vier à memória. Sim! Uma vida simples assim!


=]

5 comentários:

  1. Nossa! Me sinto assim na maioria das vezes.
    Não sei se forma muitas as pessoas que conseguiram captar isso!
    As vezes o simples é muito mais motivador que qualquer coisa.
    "Simples assim". Adi, to pasmo com a tua capacidade de descrever minha infância. Mas mais que isso a simplicidade que ela teve.
    Bem, como isso pode ser aplicado no meu dia? Vou começar a desenhar para as pessoas que gosto. Pedir colo descaradamente, sorrir para um estranho (e invés de abanar, claro dar um sincero "bom dia!").
    Gostei.

    ResponderExcluir
  2. Devemos ser como crianças, era isso que Jesus disse. Ter um coraçao simples. Viver essa vida é um paradoxo. Muito dificil, mas nao impossivel.
    A simplicidade é a marca de todos os grandes homens usado por Deus. Jesus viveu essa vida aqui, e nos deu o maior exemplo. Temos q ter responsabilidade, mas com simplicidade...

    ResponderExcluir
  3. Que lindo, Ade!
    Amei o texto... são tão próximos da nossa realidade!
    Pensei na minha infância tb, quando eu gostava de montar as coisinhas da Barbie, só pelo prazer de montar... Depois que arrumava tudo, eu guardava! E como eu me divertia! :)
    é... as coisas simples da vida... em geral estão no nosso alcance!
    Tenho pedido isso tb, quero voltar à inocência e acreditar nele...
    bjO! :)

    Natalia Tonitato de Oliveira

    ResponderExcluir
  4. Adeeeeeeeeeeeeeeeeeeee:
    Descobri que só consigo escrever comments pelo pc da igreja! que será que ta havendo com o pc de casa? :/
    bjO, valeu por ter colocado meu comment aki!
    bjãoooooooooooooooooooozão! :)

    ResponderExcluir
  5. =)

    Concordo amiga...
    Desligar o celular e voltar a ser criança...
    Isto para amar aos outros e a nós mesmos...

    AbraçoOo...

    ResponderExcluir