segunda-feira, 30 de maio de 2011

.CasTeLo.dE.RuíNaS.

Sem pensar escrevo
Ninguém poderia ler meus pensamentos
Nem eu poderia escrevê-los
A parede está desmanchando
sobre minha cabeça
Ecos vazios do lado de fora
Agora, livre, vou embora
Choveu e no chão eu vi
o céu coberto de margaridas
Sem escrever penso
E o que virá, já foi
Destroços ao chão,
ruínas do meu
castelo de ruínas.
Finalmente.


=]

2 comentários:

  1. Humm! Que certeza boa a que só você entende suas entrelinhas. Essa leitura inexistente de pensamentos. Único e exclusivo de quem pertence! Adoro isso!!! Grande beijo

    ResponderExcluir
  2. Castelos tem torres,
    Castelos tem janelas
    sombras e ferrolhos
    Castelos sao vazio, solitarios
    Castelos tem ruidos, estranhos
    imperceptiveis e assustador
    Seria assim por vezes o ser humano?

    ResponderExcluir