quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

PrOcuRa-Se: "...uM LuGaR paRa O rEi..."



Este era o dilema de José e Maria há centanas de anos em Belém. Eles procuravam um lugar para se hospedarem e receberem o filho no qual Maria estava prestes a dar a luz. Naquele momento de angústia onde só ouviam "não há vagas", "está lotado", "sinto muito", talvez eles nem tiveram tempo para pensar que estavam na verdade, procurando um lugar para o Rei.
Jesus, o Filho de Deus, é também o Rei dos Reis. Talvez se José e Maria usassem desse argumento tudo teria sido diferente:
_Pois não?
_Eu sou José e esta é minha esposa Maria e fomos enviados para procurar um lugar para o Rei.
_Oh! O Rei procura um lugar aqui? Em nossa humilde estalagem?
_Sim. Mas parece que não há vagas aqui, não é?
_Oh, não, quero dizer, sim! Há uma vaga sim, um quarto especialmente para o Rei. Todas as despesas serão por nossa conta. Uma cortesia de nossa parte, seus humildes súditos.
E assim o dono da estalagem deixaria seu próprio quarto, sua cama, seu cômodo particular para que o Rei se hospedasse ali.
Contudo, não foi assim que aconteceu. O Rei era uma criança que ainda iria nascer. E ninguém queria por perto uma mulher ao berros, gemendo de dor na hora do parto, nem um bebezinho chorando desesperado ao nascer. O Rei precisou de um lugar, mas ele não tinha a aparência que um rei deveria ter. Por isso, o Rei do Universo, o Filho de Deus, nasceu em uma estrebaria; cercado de bichos sujos, esterco de vaca e urina de cavalo, provavelmente. Não houve tronos, lençol de seda, coroa de brilhantes. Contudo, humildemente, o Rei, naquela noite, encontrou um lugar.
Hoje, o Rei ainda procura um lugar. Mas agora é um lugar específico. Ele procura um lugar em nosso coração. Dentro de nós há um trono, sim, o lugar do Rei. Contudo, é o nosso "eu" que está sentando lá, ocupando um lugar que já tem dono. E, como da outra vez, o Rei nem sempre vem com a aparênica que queremos: um carro novo, um salário mais alto, uma viagem para França, o vestido da moda, o celular com mp7, um namorado rico e famoso, um tapete vermelho.
Ele vem diferente. Surpreendentemente inusitado para nós. Ele vem como o mendigo pedindo esmola, como a vizinha em depressão, como a doença inesperada, como a temida demissão, como o homem estressado pela rua, ou até, e ainda, como o bebê nascituro.
E por não vir do jeito que nosso "eu" julga que um rei deve vir, nós lhe negamos um lugar, ou melhor, o Seu lugar. O lugar que é Dele em nosso coração: o Trono.
É tempo de nos destituirmos de nós mesmos, e de deixar que Jesus reine em nossa vida. Que não permitemos que outras coisas ocupem o lugar que é Dele em nosso coração, e que em nós haja a certeza e a alegria de que o Rei reina e habita em nós, sem esperas, preconceitos nem exigências.
Seja coroado, Jesus!
=]

2 comentários:

  1. =)
    Sim...
    Sim amiga Ade...
    Que Ele seja coroado...Que Ele reine...
    Que governe...Que detenha o controle...
    Que se assente no trono...Que tome o cetro em Suas mãos...
    Que permaneça majestoso...
    Que o Seu domínio não tenha fim...



    Amém amiga...
    Deus reine em nós...
    Abraço...

    ResponderExcluir
  2. Nossa Ad, sem palavras.

    Essa foi a mensagem que Jesus veio pregar aqui na terra. E muitas vezes esquecemos a veradeira mensagem do evangelho. Que o Senhor Jesus possa estar sentado no trono, governando nossas titudes e açoes.

    Bjos

    ResponderExcluir